Startup britânica cria proteína ‘sustentável’ para competir com soja

Uma startup do Reino Unido, que criou uma forma de transformar dióxido de carbono em proteínas para consumo animal em fazendas, levantou sete milhões de euros em financiamento para o seu negócio.

 

O objetivo declarado da Deep Branch é aproveitar o aumento das preocupações de produtores e consumidores com as mudanças climáticas e competir contra a soja plantada em áreas florestais, como a Amazônia.

 

Cada vez mais, a soja está sendo associada ao desmatamento.

 

A tecnologia da Deep Branch funciona da seguinte forma: carbono e hidrogênio são consumidos por microrganismos num processo de fermentação parecido com o usado na fabricação de bebidas alcoólicas. Só que, em vez de álcool, o resultante é uma proteína que pode ser seca e convertida em pelotas para alimentar animais.

 

As informações são do The Guardian. O texto completo pode ser acessado aqui.

 

GOSTOU? COMPARTILHE:

Compartilhar no email
E-mail
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp